Estamos também no Facebook

23/08/2011

TAP - Mudanças

A TAP Air Portugal solicitou junto ao Comclar e Infraero a mudança de datas e horários dos voos em Porto Alegre. A empresa, entre os dias 16 de setembro e 28 de outubro, chegará a operar cinco vezes por semana, porém, a partir do dia 31 de outubro, reduzirá para três operações semanais. A razão do voo ter sofrido alteração no horário está relacionado às altas temperaturas do verão no sul do Brasil, fator que compromete o peso de decolagem do Airbus A330 em Palegre. E o motivo da alteração da datas é devido a manutenção nos Airbus A340-300 da empresa. Todos os destinos brasileiros estão tendo cortes na malha e não apenas Porto Alegre.
Seguem novos dias e horários:

16 de setembro a 28 de outubro de 2011: Cinco operações semanais
Inclusão de voos à sextas-feiras
TAP 163 - Pouso: 18h30
TAP 160 - Decolagem: 21h40

31 de outubro de 2011 - Três operações semanais
TAP 047 - Pouso 18h55 - Segundas, quintas e sábados
TAP 048 - Decolagem 22h34 - Segundas, quintas e sábados.

26 comentários:

Felipe Rodrigues disse...

Alguém sabe como andam as especulações sobre o novo aeroporto de Portao que estava pra sair?????

Gui Medeiros disse...

Então é possível que vejamos o A340-300 da TAP aqui, durante a manutenção dos A330, se aplicarmos a recíproca?

PRANGE! disse...

Os voos que a Tap realiza para o Brasil com o A340 são para transportar mais carga paga?? podiam vir pra POA de 340, já que é o destino mais longe no brasil, hehe

Palegre ao Vivo disse...

Se o Airbus A340 um dia vier a POA, deverá fazer escala para chegar a Lisboa. Não digo impossível, mas muito improvavel vermos um A343 dela aqui, infelizmente.

Palegre ao Vivo disse...

Depois dos A340, é a vez dos A330 motores PW. Dos 12 A330, sete sao PW e cinco sao GE.

PRANGE! disse...

O 340 teria q sair com pouco combustivel por causa da pista?

Palegre ao Vivo disse...

O A330 precisa de 2200m para sair no MTOW. O A340 precisa de 3000m. O A340 precisa fazer escala de qualquer jeito. Diminuindo combustivel, então, nem se fala!

PRANGE! disse...

N entendi pq precisaria fazer escala de qualquer jeito...

Palegre ao Vivo disse...

O A340 não decola de POA para LIS sem escalas pois o peso de combustivel + passageiros extrapola bastante o limite. Uma saida seria um voo POA-GIG-LIS, POA-REC-LIS, apenas para reabastecer, mas nao vejo isso como uma possibilidade. Enquanto os A330 PW estiverem em manutencao, virão a POA os A330 GE.

Fernando C. Milke disse...

Lembro que no ano 2000 houve um voo charter POA-LIS sem escalas com Airbus A340 da TAP, eu vi e fotografei.

PRANGE! disse...

Hum, o problema seria a pista daqui então...

Palegre ao Vivo disse...

Eu lembro desse voo! Memoravel! Naquela época, será que saiu lotado?

Ouvi um boato antes da TAP operar que queriam por o A340 mas devido performance na pista, ficou inviavel.

jm disse...

Vi um fretamento da Aerolineas com A340 pARA bUENOS AIRES, CLARO QUE COM OS TANQUES E pESO REDUZIDO.
CREIO QUE pARA LISBOA NAO TERIA CHAO pARA ROLAR

Palegre ao Vivo disse...

O A340 da Aerolineas ja fez POA-Miami!

CONTRAIL disse...

Para esclarecimento, os A340 da AA são do modelo 200, que tem as mesmas especificações e dimenções de tamanho do A330-200. Ou seja, o A340-200 tem autonomia para operar em SBPA, ao contrario de outros modelos da mesma família! Grande abraço

joseluizdacosta@bol.com.br disse...

A TAP falta Avião e POA falta pista.

Cris K. disse...

Essa manutenção da frota de A340 da TAP significa apenas uma manutenção da parte operacional ("mecânica") da aeronave ou esses aviõe serão remodelados e renovados interiormente, inclusive a cabine de passageiros? Já voei num A340 da TAP (em fevereiro) e por dentro, dava a impressão de ser um avião bem velho, e apesar das 4 turbinas, parecia um cacareco (aparte esse pequeno detalhe, o voo foi perfeito). Os A330 novos da TAP (a partir do CS-TOL) são bem mais "ajeitadinhos" (também já voei num deles, quando ainda não havia a rota POA-LIS)

Palegre ao Vivo disse...

Cris, esta informação eu desconheço, mas vou atrás dela. Se conseguir, te informo por aqui, ok?!
Abraços!

Cris K. disse...

Ah, e me esclareçam uma dúvida! devido à nossa pista curta, na decolagem, os A330 saem "meio baixos" de POA? Quero dizer, na decolagem, a sensação do passageiro dentro da cabine é de uma decolagem "pesada"? hehe. Pergunto isso porque já tenho um voo marcado para início de outubro, e essas decolagens "pesadas" me dão arrepios (já passei por uma delas aqui em POA). Em Guarullhos ou em Lisboa, tanto o A330 quanto o A340 decolaram como uma gaivota ...rs

Palegre ao Vivo disse...

Cris, a decolagem é tranquila aqui. Quando ele decola, ainda tem aproximadamente 500m de pista em media.

Roberto disse...

Olá, Cris.

Esta sensação desagradável que você descreve é o pitch-off. Ocorre quando logo após a decolagem o piloto tira um pouco da força dos motores (o que é um procedimento normal).
Em pistas curtas e/ou com aviões pesados a decolagem e feita com potência máxima (TOGA). Assim sendo, quando o piloto reduz a potência, a sensação de desacerelação vertical é mais pronunciada, gerando o desconforto.
Em pistas mais compridas a aeronave decola com menos potência e, portanto, quando o piloto reduzir a força, o diferencial de aceleração vertical será menor e o desconforto também.
Outro detalhe: a subida em si não é diferente; o que muda é a desaceleração e não a taxa de subida.
Abraços,

PRANGE! disse...

Num 340-300 a aceleração e ganho de altitude são mesmo muito lentos, ainda mais cheio.
Indo Austrália vi isso. Avião cheio para ir de BsAs até a Nova Zelândia. O avião briga para consquistar cada metro de altura da decolagem.

Cris K. disse...

Muito interessante essas informações técnicas para uma leiga como eu (rs). Eu acho que já imagino o que seja o "pitch-off": parece que o avião sobem em etapas ...rs. Mas a única vez que eu tive essa sensação desagradável nessas desacelerações verticais foi numa decolagem de POA para GIG, num 737 da Varig. O bicho parecia que não ia alçar voo de jeito nenhum, hehe. E poxa, nem era um avião grande! E nem era minha estréia em aviões, para dizer que eu estava com medo. Eu já havia voado inclusive em um 747 partindo daqui mesmo de POA para Miami (o tradicional voo fretado da Aerolíneas pela Unesul). E nem naquele gigante eu senti isso. E este ano, quando voltei da Europa por Lisboa, num A340 da TAP totalmente LOTADO, também não senti. Mas lá a pista é beeem maior. Não sei se aqueles 747 que saíam daqui fretados não saíam mais leves e por isso não senti aquela sensação. E espero não sentir de novo no voo da TAP hehe

Rafael Gomes disse...

Só completando as informações:

1) Sim, haverá reforma total dos interiores dos A340, principalmente na Executiva, com troca de assentos.

2) Essa "desaceleração" em geral ocorre de forma automática, quando o auto-thrust muda do modo T/O Thrust para Climb Thrust. Isto ocorre apenas quando a aeronave atinge o V2+15 nós, ou seja, a redução de potência é totalmente segura.

Abraços!

fd9f1c52-ac1a-11e0-a280-000f20980440 disse...

Eu senti essa decolagem pesada num 777 da AA. É estranho.

Igor - Campo Bom disse...

Falando em decolagens pesadas, senti isso no A330 da TAM de Guarulhos para Porto Alegre.Na decolagem lá, parece que subiu 'rasteiro' com pouca altitude e demorou para subir mesmo, deu medo!

O blog Palegre ao Vivo foi criado por um grupo de amigos de Porto Alegre e região, apaixonados pela aviação! Dedicamos o blog às pessoas que tem a aviação como paixão. Seu objetivo é manter os leitores atualizados sobre as novidades que passam pelo Aeroporto Internacional de Porto Alegre. Críticas, elogios, sugestões e dúvidas, contate-nos pelo e-mail.